Na sentença, o tribunal considerou que o homem estava em posse de “suas faculdades mentais no momento dos fatos”. Por isso, ele cumprirá a pena na prisão. Conforme a denúncia, Alberto e a mãe, de 69 anos, tiveram uma discussão no apartamento em que os dois moravam em Las Ventas, em Madri, no início de 2019.

Após estrangulá-la, uma serra de carpinteiro e duas facas de cozinha foram usadas para cortar as partes do corpo. Ainda conforme a promotoria, durante 15 dias, o acusado se alimentou de partes do corpo.

Partes do corpo também foram guardadas na geladeira, enquanto outros restos foram jogados no lixo ou entregues a cachorros. Além dos 15 anos de prisão, Alberto também terá que pagar ao irmão uma indenização de 60 mil euros (cerca de R$ 363,8 mil).

 

Por: ISTOÉ